top of page
  • Foto do escritorESG Now

5 passos para empresas adotarem práticas ESG

O conceito de ESG, que significa Environmental, Social and Governance, ou Meio Ambiente, Social e Governança, vem ganhando cada vez mais importância no mundo dos negócios. Isso porque as empresas que adotam práticas ESG são consideradas mais sustentáveis e responsáveis, o que pode gerar benefícios tanto para elas quanto para seus investidores.

Adotar práticas ESG é um processo contínuo e desafiador, mas pode ser extremamente benéfico para as empresas. Para que esse processo seja bem-sucedido, é importante que as empresas sigam alguns passos importantes.

1. Definição do escopo de ESG

As empresas devem definir quais frentes de trabalho serão realizadas e quais pontos precisam ser fortalecidos. Isso pode ser feito por meio de uma análise interna da empresa, que deve considerar os seus objetivos, suas atividades e os seus impactos.

Para definir o escopo de ESG, as empresas podem se perguntar:
  • Quais são os nossos objetivos ambientais, sociais e de governança?

  • Quais são as nossas atividades que mais impactam o meio ambiente, a sociedade e o mercado?

  • Quais são os nossos principais riscos e oportunidades relacionados ao ESG?

2. Inventário de riscos

Esse passo é o mais importante e que quase sempre é deixado de lado. A busca por parte do investidor quanto ao ESG é exatamente para entender se a empresa tem ações contra todos os riscos existentes. Se a empresa não gera um inventário de riscos, nem mesmo seus executivos sabem que pontos podem ser frágeis o bastante e com isso no futuro, desastres podem ocorrer.


3. Ações recomendadas


Após o inventário de riscos, as ações recomendadas devem ser tomadas a fim de eliminar ou mitigar os riscos inventariados. As ações devem ser acompanhadas à risca para que demonstre segurança ao investidor.


4. Ações de compensação


Muitos dos riscos gerados após mitigados, podem ainda assim permanecer ativos (o que ocorre, principalmente, em questões ambientais).

Nesses casos devem ser utilizadas medidas de compensação para equilibrar os impactos gerados. Essas ações, podem ser compensação de CO2 com plantação de árvores, compra de creditos de carbono e outras que têm a mesma função.


5. Monitoramento


Depois de todos os pontos estabelecidos, um fator que deve fazer parte da rotina de ESG é o monitoramento do plano de ação.

Esse monitoramento deve ocorrer por meio de auditoria para que tudo o que foi estabelecido em escopo, inventário de riscos e planos de ação estejam conforme o planejado. Isso pode ser feito por meio de indicadores e relatórios específicos. O plano de gestão voltado ao ESG cria um caminho mais próximo entre empresa e investidor. Os pilares existentes na sigla facilitam o entendimento do acionista quanto aos planos e objetivos da empresa.


Adotar práticas ESG é um processo contínuo:


As empresas que se comprometem com esse caminho podem obter diversos benefícios, investidores cada vez mais estão considerando esse fator na tomada de decisão. Ainda não existe uma padronização quanto ao tema ESG. No entanto, existem diversos frameworks e ferramentas que podem ajudar as empresas a implementar práticas ESG de forma eficaz. Se você é um empresário ou investidor, considere adotar práticas ESG. Essa é uma forma de contribuir para um mundo mais sustentável e responsável.

Autor: ESG Now
107 visualizações

Comments


bottom of page