top of page
  • Foto do escritorESG Now

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Uma visão geral

Atualmente, a competitividade das empresas e a qualidade de vida da sociedade estão diretamente ligadas à responsabilidade socioambiental e governança. Compromissos globais, como a Agenda 2030 e o Acordo de Paris, refletem o reconhecimento da necessidade de uma abordagem ambientalmente sustentável, socialmente justa e economicamente viável. Todas as instituições são instadas a contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecendo diretrizes claras sobre governança e responsabilidade socioambiental.


Isso inclui o compromisso com a transparência, a comunicação das ações realizadas, a sustentabilidade das operações e os esforços para mitigar os impactos sociais e ambientais 

É essencial promover o compromisso das organizações com práticas sustentáveis e responsabilidade socioambiental. Em economias emergentes, essas práticas têm um grande potencial de crescimento, porém, frequentemente enfrentam a falta de investimentos e apoio financeiro adequado. Portanto, é crucial estimular o interesse e o engajamento das empresas nesse sentido, visando um desenvolvimento sustentável global. 

  

Histórico dos eventos e surgimento da Agenda 2030 e dos ODS  

Desde o final dos anos 80, a preocupação com o desenvolvimento econômico sustentável cresceu, destacada pelo Relatório Brundtland de 1987, propondo medidas para harmonizar o crescimento com a preservação ambiental, visando equilibrar demandas sociais, econômicas e ambientais para garantir a sustentabilidade dos recursos naturais para as futuras gerações. Na Rio 92, 179 países adotaram a Agenda 21 Global, buscando um desenvolvimento inovador e sustentável que combine eficiência econômica, proteção ambiental e justiça social, incentivando práticas de Responsabilidade Social Empresarial. 


Em 2015, durante a 70ª Assembleia Geral da ONU, a Organizações das Nações Unidas (ONU) lançou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, uma iniciativa global envolvendo os 193 países membros com o objetivo de enfrentar a pobreza, a desigualdade e a degradação ambiental. Central para essa agenda são os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que servem como diretrizes para um futuro ambientalmente sustentável, economicamente próspero e socialmente inclusivo, abrangendo a erradicação da pobreza, a promoção da igualdade e da paz, a preservação ambiental e o combate às mudanças climáticas. 


Os ODS, baseados nos pilares de Pessoas, Planeta, Prosperidade, Paz e Parcerias (5P's), são essenciais para fortalecer a paz universal e erradicar a pobreza, promovendo uma abordagem holística para resolver problemas e integrando dimensões econômica, social e ambiental para alcançar a verdadeira sustentabilidade e garantir um futuro melhor para as próximas gerações. 

 

Descrição de cada ODS  

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estão em vigor desde 1º de janeiro de 2016 e guiam as ações e políticas dos Estados-membros da ONU, bem como dos setores produtivos e sociais, até 2030. Muitos dos objetivos dos ODS coincidem com temas e questões centrais abordados pelas normas de Responsabilidade Social, tornando-as ferramentas úteis para organizações comprometidas em contribuir para a realização dos ODS.  

  

Estes são os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: 

  1. Erradicação da Pobreza: Acabar com todas as formas de pobreza, garantindo acesso a recursos básicos e oportunidades econômicas.  

  2. Fome Zero e Agricultura Sustentável: Assegurar acesso universal a alimentos seguros e promover práticas agrícolas sustentáveis.  

  3. Saúde e Bem-Estar: Garantir uma vida saudável para todas as idades, incluindo acesso a serviços de saúde e promoção do bem-estar.  

  4. Educação de Qualidade: Promover educação inclusiva, equitativa e de qualidade para todos.  

  5. Igualdade de Gênero: Alcançar a igualdade de gênero e empoderamento de mulheres e meninas.  

  6. Água Limpa e Saneamento: Garantir acesso universal à água potável e saneamento adequado.  

  7. Energia Limpa e Acessível: Assegurar acesso à energia sustentável e moderna para todos.  

  8. Trabalho Decente e Crescimento Econômico: Promover crescimento econômico inclusivo e garantir trabalho decente.  

  9. Indústria, Inovação e Infraestrutura: Construir infraestrutura resiliente e promover inovação para o desenvolvimento sustentável.  

  10. Redução das Desigualdades: Reduzir desigualdades sociais, econômicas e políticas.  

  11. Cidades e Comunidades Sustentáveis: Tornar cidades inclusivas, seguras e sustentáveis.  

  12. Consumo e Produção Responsáveis: Promover padrões de consumo e produção sustentáveis.  

  13. Ação Contra a Mudança Global do Clima: Combater a mudança climática e seus impactos.  

  14. Vida na Água: Conservar e utilizar de forma sustentável os ecossistemas marinhos.  

  15. Vida Terrestre: Proteger e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres.  

  16. Paz, Justiça e Instituições Eficazes: Promover sociedades pacíficas e justas.  

  17. Parcerias e Meios de Implementação: Fortalecer parcerias globais para o desenvolvimento sustentável. 

 

Panorama atual: integração nas empresas 

A transparência nos negócios é essencial para impulsionar melhorias alinhadas com os ODS da Agenda 2030, promovendo a responsabilidade empresarial e incentivando mudanças significativas, pois, guiadas por esses objetivos, empresas podem identificar, priorizar e divulgar metas relacionadas aos ODS, integrando-as a programas de responsabilidade corporativa.  


Essa iniciativa visa concretizar os direitos humanos para todos, integrando as dimensões econômica, social e ambiental do desenvolvimento sustentável, e pode gerar benefícios econômicos estimados em até doze trilhões de dólares, reinvestidos para fortalecer os ODS e beneficiar o planeta. No entanto, alcançar tais metas demanda conscientização e ação estratégica das organizações em todo o mundo.  


Priorizar os princípios nos relatórios de sustentabilidade auxilia as empresas na identificação e focalização das metas prioritárias dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), integrando-os nos processos de divulgação para alinhar estratégias e recursos e evitar práticas que comprometam a integridade dos relatórios. Essa abordagem abrangente enfrenta desafios e oportunidades, criando relatórios mais impactantes e eficazes que constroem confiança e geram valor, moldando uma narrativa comum para as divulgações de desempenho das empresas. 


A comunicação corporativa alinhada aos ODS proporciona um diálogo consistente entre as partes interessadas, permitindo que as empresas identifiquem e divulguem os objetivos relevantes, explicando sua importância, impactos, progressos, objetivos e estratégias relacionados a cada ODS prioritário, promovendo transparência e responsabilidade corporativa. Investidores consideram os ODS critérios-chave, impulsionando iniciativas alinhadas e promovendo retornos estáveis, sendo essenciais para orientar estratégias comerciais, atrair investimentos sustentáveis e promover práticas responsáveis, colaborando com parceiros estratégicos para ajustar suas estratégias e promover um mundo mais justo e equilibrado. 

 

Perspectivas futuras até 2030  

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) oferecem benefícios valiosos para as empresas, fortalecendo o conhecimento sobre gestão integrada com critérios ESG e permitindo relatórios de desempenho alinhados a padrões internacionais. Esses objetivos servem como referência em níveis interno e externo, melhorando a gestão da cadeia de valor e reconhecendo práticas sustentáveis. O processo de implementação envolve definir metas prioritárias, medir o progresso, divulgar resultados de forma transparente e integrar mudanças com base nas análises, garantindo um compromisso contínuo com a sustentabilidade e os ODS.  


Para fortalecer a implementação dos ODS, foi instituído o Relatório de Desenvolvimento Sustentável, uma iniciativa que avalia o progresso dos países em relação aos objetivos estabelecidos. Esse relatório, baseado em dados de diversas fontes confiáveis, identifica prioridades de ação, lacunas e desafios na implementação dos ODS até 2030. 

Embora tenham sido feitos progressos significativos desde a adoção dos ODS em 2015, ainda há muito a ser feito para alcançar esses objetivos até 2030. As perspectivas futuras dependem do compromisso contínuo de todos os setores da sociedade, incluindo governos, empresas, sociedade civil e indivíduos. É essencial fortalecer parcerias, aumentar investimentos em áreas críticas e intensificar os esforços para garantir que ninguém seja deixado para trás na busca por um futuro mais justo, próspero e sustentável para todos. 

 

Em resumo, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável representam uma oportunidade única para abordar os desafios globais de forma coordenada e eficaz. Ao trabalharmos juntos para implementar a Agenda 2030 e alcançar os ODS, podemos construir um mundo melhor para as gerações presentes e futuras. 

 

Autor: André Ramayana Prates | Analista ESG na ESG Now

24 visualizações

Comments


bottom of page